24 de jan de 2009

MÓBILES POÉTICOS




Estes móbiles verticais receberam poesias do amigo poeta Guilherme Aguiar.
Neles  pode-se ler coisas como:
No Nada/O Nada/É tudo/ Que pode/Haver.
Eu sou o que sou/ E sempre serei o mesmo/ Que sempre mudará.
Nosso tempo é esse/ Nunca houve outro/ Nem nunca mais.
Começo/ A ficar meio/ Sem fim.

Nem preciso dizer... sou muito fã!