15 de set de 2012

Aventurando pelo mundo do mosaico. (parte 1)

Aproveitamento bem o tempo desta semana que minha máquina de costura está na oficina, só pensei e falei em mosaico!
Encarei a aventura de montar uma mandala para o piso de uma ducha externa de uma linda casa, utilizando a técnica. Porém "o" detalhe: eu  nunca fiz o tal do mosaico! Nem uma caixinha sequer!
Por isto o título "aventura"!
... Mas como a pessoa que pediu a arte,  acreditava que eu tiraria de letra... pq eu não iria acreditar nisto também?  E então munida do mais puro e forte espírito de artesã curiosa (que sou MESMO) fui!
 Comecei  pesquisando na internet, conversei muito, também, com algumas pessoas q trabalham com a técnica, aluguei até! a orelha de meu pai, que entende "tudo" de construção... mas mesmo assim não consegui informações tão precisas de "como fazer uma mandala para piso de ducha"   como precisava para iniciar o trabalho com segurança... mas isto não foi nem um pouco desanimador! Pelo contrário! E daí resolvi registrar todo o processo e deixar disponível aqui na internet para facilitar um pouco a vida dos próximos irmãos aventureiros do mosaico que devem estar por aí!

Esta foi a mandala que imaginei que faria no inicio e
 que serviu de referencia  para a compra das pastilhas de vidro.
Desenhei com inspiração em peixes e as cores escolhidas foram azul, verde, branco, basicamente.

O material  utilizado é cerâmica comum vendida em lojas de material para construção
 e  as pastilhas de vidro e resina. 
Mas acho que podemos ser um pouco livres e usar pedras, bolas de gude, ferros e até peças de plástico, porque não?
Na foto acima a cerâmica em formato arredondado 
que é sobra do acabamento usado em um banheiro da casa, esta veio da Itália.
Abaixo pastilhas de vidro e resina, que foram adquiridas sob medida para este trabalho.
Estas pastilhas são especiais
para mosaicos artísticos e revestimento de paredes.
As quadradas maiores, em azul e cinza no pote branco, também são sobras
  de cerâmica para fachadas de prédios que ganhamos.


as pastilhas de vidro são vendidas em conjunto, coladas em um papel craft
 e temos q deixa-las de molho em água para daí utiliza-las.

a cerâmica de bolinhas foi devidamente separada por tamanho.


Neste papel craft a mandala, já desenhada, será montada e transportada para o local definitivo.


Preenchimento:
Fiz o contorno primeiro e fui colando o miolo calmamente.
A cola usada é cola branca tipo cascorez, diluída com água.
Usei o método de montagem que chamam de invertido,
 inventado a muiiiitos anos atrás e  
que até hoje é um dos mais utilizados, onde as peças são coladas ficando pelo avesso
no papel e depois de assentadas no cimento esse papel é umedecido e retirado antes da argamassa secar.
O bom desta maneira de trabalhar
 é que  se cada peça tiver uma espessura diferente, ficarão no final, todas niveladas porque
  são coladas numa mesma base.
(O que vc vê é o avesso do trabalho).


na foto acima estudo de cor.



Fiz o possível para usar as pastilhas sem cortar
 e só nos cantos utilizei metades para 
preencher os espaços que não cabiam as peças inteiras.
Para cortar usei um torquês de azulejista.
Quem deseja investir em ferramentas, 
o mercado dispõe de vários modelos que facilitam muito o trabalho.
Porém só usei um pequeno torquês mesmo!



]
Entre uma pastilha e outra deve haver espaço para o rejunte penetrar.


Aí está a mandala pelo seu lado do avesso.
Ela tem um metro de diâmetro mais ou menos.

Adorei fazer! Do desenho no papel craft ao mosaico completo da foto acima, foram três dias direto... demora, mas recomendo demais!E é um ótimo hobby também! E imagine, se a pessoa usar só restos e cacos de ceramica vai estar ajudando a diminuir o lixo da construção, que sabemos é enorme hoje em dia.
A foto do espaço pronto e as dicas para o assentamento no piso virão assim que ele, o trabalho estiver todo concluído. Será a parte 2.